Pré-Gestacional, Tentantes

CULPA DE TENTANTE

ENTENDA OS TIPOS DE CULPA QUE ASSOMBRAM UMA TENTANTE

#VIDADETENTANTE

 

Olá! Vamos falar da culpa?

No texto de hoje começo destacando um fato afirmado e consumado: quando um casal está tentando ter filhos e não consegue, a primeira pessoa a ser submetida a diversos testes e exames, é a mulher!

E não ao mesmo tempo, cada um em seu médico, mas primeiro a mulher!

Pois é, essa é uma questão delicada e que vem sendo cada vez mais questionada. Afinal, logo de início, já se supõe que a culpada pela infertilidade, é a mulher.

Além disso, se algo “errado” é encontrado no corpo dessa mulher, o parceiro não costuma ser levado a fazem exame algum. Mas se pararmos para pensar, ele também pode ter algo a ser investigado, certo?

Bom, essa é apenas uma das culpas que as mulheres tentantes podem sofrer,  a CULPA dada a ela, pelos outros, pela sociedade.

Além da (1)culpa imposta pela sociedade, pode acontecer o surgimento de outra culpa, a (2)culpa pelo sentimento de incapacidade.

Isso mesmo, essa é a culpa mais comum nas tentantes, e aparece por não conseguir executar aquilo que ‘todos’ ao seu redor esperam que ela faça, engravide.

Na sociedade em que vivemos hoje, um dos aspectos mais esperados de uma mulher é que ela seja capaz de gerar outra vida, principalmente quando atinge certa idade e/ou está em um relacionamento duradouro.

E aí se desencadeia a sensação de incapacidade por não satisfazer o que os outros esperam, por não cumprir o seu papel de mulher na sociedade, principalmente para as mulheres que deram ênfase na carreira ou outras questões, adiando a maternidade.

Essa sensação pode trazer a tona sentimentos como inferioridade, solidão, tristeza, pressão, solidão, incompreensão, entre outros que levam a essa CULPA.

E quando o julgamento alheio aparece (o que acontece na maioria das vezes), a culpa cresce ainda mais. Quando se encontra em proporções grandes, é comum desencadear outros sentimentos que levam à outra culpa. Sim, isso mesmo, já estamos na terceira!

A culpa que pode surgir nesse momento, é a culpa por pensar coisas ruins de si mesma, a (3)culpa pela auto depreciação.

Por exemplo, muitas mulheres dizem (pensam) frases como: “eu me sinto estragada”; “eu sou podre por dentro”; “eu não presto para nada”; “eu não sou mulher o suficiente”; “que espécie de mulher eu sou que não consegue nem gerar um filho?”; e etc.

Passando a ver o próprio corpo de outra forma, como portador de alguma deficiência, que não funciona e, nesses casos, a menstruação é vista como a comprovação desses pensamentos, sendo vista com alta negatividade.

Pois bem, quando uma pessoa repete esses pensamentos a si mesmo, gera a culpa pela auto depreciação, por pensar coisas ruins de si mesma o que leva a uma diminuição da autoestima.

Além disso, é bastante comum que o companheiro, na tentativa de ajudar, apenas apoia todas as decisões da mulher, descartando o compartilhamento, fazendo com que essa mulher se sinta ainda mais só, levando ao afastamento desse casal, multiplicando esses sentimentos.

E aí, todas essas culpas e sentimentos juntos e misturados vira uma bola de neve, percebe??

Por isso, o importante é saber qual dessas culpas você mais sente para, então, aprender a lidar com elas. (Mesmo que precise de ajuda de um psicólogo para isso).

Afinal, independente de haver um empecilho físico para a gravidez, ou não, existem coisas que estão além do nosso alcance.

A culpa é, então, o sentimento de frustração entre o que NÃO acontece (gravidez) e o que nós gostaríamos que acontecesse ou como nós achamos que deveríamos ser.

PONTOS IMPORTANTES:

  1. A culpa intensa pode ocasionar a infertilidade psicológica
  2. Toda essa bola de neve de sentimentos e culpas, pode levar a mulher à uma depressão e/ou transtorno de ansiedade.

Por isso, PROCURE SEMPRE UM PROFISSIONAL CAPACITADO para te ajudar!

 

Procura por um profissional para te ajudar nessa questão? Eu posso te ajudar! Clique AQUI e fale comigo.

Compartilhe esse texto para que mais tentantes possam ter acesso a esse conteúdo exclusivo!

Post Anterior Próximo Post

Você Pode Gostar Também

Sem Comentários

Deixe uma Resposta